Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Como a vida passa

Para cantar uma letra de Germano Sousa para a música do fado Camélia de Júlio Proença volto a trazer aqui o muito castiço Manuel Cardoso de Menezes

A vida passa tão breve,
tão vertiginosa e leve,
deixando apenas saudades,
eu sinto um grande desgosto
de já ter rugas no rosto,
da perdida mocidade.

Os anos correm a esmo,
sinto que não sou o mesmo,
neste mundo de ilusão,
quando o espelho consultei,
tremi, depois chorei
magoei o meu coração

Quem me dera não amar
não ter alma não sentir,
os tormentos do amor,
pra não carpir não chorar,
pra não saber definir,
as amarguras da dor.

Eu sinto um grande desgosto
de já ter rugas no rosto
da perdida mocidade,
a vida passa tão breve,
tão vertiginosa e leve,
deixando apenas saudades



video

1 comentário:

William Duncan disse...

Parece que a vida passa muito mais rapido hoje em dia!