Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Loucos

Gosto muito de ouvir cantar a Maria Inês, é uma fadista já com alguma experiência, cantando actualmente na casa de fados mais antiga de Lisboa a Adega Mesquita

Lisboa
Rua do Diário de Notícias, 107
Tel. 213 219 280
Fax. 213 467 131

A fadista do Poço do Borratém canta aqui este fado que tem letra de Mário Raínho e José Luis Gordo e música de José Fonte Rocha


Vivem de amor, deixa-os viver assim,
Que nos importa o amor dos outros,
Tudo que tem princípio há-de ter fim,
Deixa-os seguir em paz porque são loucos

São loucos, como nós ainda somos
E amam, como nós também amámos
São jovens, como nós também já fomos,
Namoram, como nós já namoramos.

Trazem na boca, em cada beijo um grito
Grito de amor, que o seu amor ilude
Amor e uma cabana é tão bonito,
Quando se tem nas mãos, a juventude,

Momentos de prazer, na vida há poucos,
Breves, como o cantar da cotovia,
Deixa-os amar em paz, porque são loucos
São loucos como nós fomos um dia.



2 comentários:

Jaume y disse...

Lindo , muito lindo o poema. Já tinha-o ouvido pela Cidalia Maria.
Os letristas são ums "kraks".
um abraço desde Barcelona
jaume

Severa Mourisca disse...

Quem também canta muitas vezes este fado é a Maria Armanda

um abraço