Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

quarta-feira, 7 de maio de 2008

O fado de ser fadista

Este fadista é o decano dos fadistas em actividade, chama-se Alcindo de Carvalho.
Os interessados em saber mais sobre este fadista pode consultar o blogue Lisboa no Guiness, clicar aqui

Este fado de hoje é de autoria letra e música de Artur Ribeiro


Fado é destino marcado
Fado é perdão ou castigo
A própria vida é um Fado
Que o coração traz consigo
Seja canção fatalista
Ou prece de quem sofreu
O Fado de ser fadista
Foi sina que Deus me deu.

Fado é ternura
Fado é dor, Fado é tristeza
Fado é como que uma reza
De quem sofre ou é feliz


Fado é loucura,
É saudade
É incerteza,
É bem a mais portuguesa,
Das canções do meu país.

Fado é tudo o que acontece,
Quando se ri ou se chora,
Quando se lembra ou se esquece,
Quando se odeia ou se adora.
É ter um jeito de artista,
Para moldar o fado à voz
O fado de ser fadista
É morar dentro de nós

Fado é ternura
Fado é dor
Fado é tristeza
Fado é como que uma reza
de quem sofre ou é feliz.

Fado é loucura,
É saudade
É incerteza,
É bem a mais portuguesa,
Das canções do meu país.

Este fado foi editado em 2004 pela Movieplay num CD com o seguinte nome
O FADO DE SER FADISTA - ANTOLOGIA 1969-1979




video

2 comentários:

Anónimo disse...

Este fado foi gravado até pela Ruzsa Magdolna, acho que uma húngara.

Severa Mourisca disse...

Húngaros a cantar o fado não me cheira bem, não dou muito por essa aposta