Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Confissão

Sendo descoberta minha muito recente, lá pelas internetes, percebo que é muito conceituado pelo Norte do País, nesses fantásticos ambientes fadistas que pululam por todo o País e que reflectem o grande amor que existe em Portugal, pelo seu querido fado.

Falo aqui de António de Jesus um fadista de mão cheia, já veterano por certo, que não me canso de ouvir e que deveria ter maior projecção em todo o País.

Agradeço a fpalhinhas que editou um vídeo deste fado que não sei a autoria, (agradeço quem souber me informe) cantado sobre a Marcha de Alfredo Marceneiro e que me permitiu fazer aqui esta referência.

(Entretanto o amigo Manuel Augusto Costa (ver comentário) ajudou-me a esclarecer a autoria do poema deste fado o que agradeço)

No meu outro blog o Guarda fados, onde coloco edições doutros colegas, pode ouvir-se mais de António de Jesus, no ambiente castiço, num desse locais onde se pode ouvir muito fado amador


Ó minha mãe santa e bela
perdoa me se te desgosta
a minha resolução
mas eu não gostava dela,
e a gente quando não gosta,
não engana o coração.

Das coisa mais sublimes,
é ter no peito um cantinho,
para guardar a nossa dor,
e um dos mais graves crimes
é aceitar um carinho,
pagando com falso amor.

Ó minha mãe não a quero,
são santos os teus esforços
mas a minha vida é assim
não a querendo sou sincero
e não sentirei remorsos
de a ver perdida por mim

Ó minha mãe vais saber,
a causa do meu desgosto,
que me faz pensar assim,
é porque eu ando a sofrer,
por outra de quem eu gosto,
e que não gosta de mim,


video

6 comentários:

Donatien disse...

Eu gosto de fado. E de vez em quando também posto fados...
abç
d.

Luís Maia disse...

muito bem seja benvindo

Manuel Augusto Costa disse...

Queria informar que a letra do fado que o António Jesus gravou com o título "Falso Amor" é da autoria de Domingos Gonçalves da Costa e tem a denominação original "Confissão". A respectiva letra consta do blogue do José Fernandes Castro "Fados do Fado" que contém algumas diferenças na sua estrutura, sem desvirtuar o sentido. Tenho também a informação que este fado foi gravado pelo Fernando Maurício. Esperando ter sido oportuno, receba um abraço do Manuel Augusto Costa, Presidente da Direcção dos SELO DAS MEMÓRIAS - Núcleo de Fado, com seda no Porto.

Luís Maia disse...

Agrade;o muito o seu esclarecedor comentário, que neste caso se enquadra nas habituais confusões do mundo do Fado. Agradeço de tal forma que vou emendar esta post, para mais pela referência a José Fernandes de Castro. Penso contudo que estará errado na referência a uma gravação eventual feita pelo Maurício, Realmente ele tem gravado um fado muito parecido com este chamado Carta à minha mãe também do mesmo autor que ele normalmente cantava em sextilhas do Pedro Rodrigues. Talvez isso tenha justificado o seu comentário.

Já agora aproveito para lhe perguntar se sabe dizer-me mais alguma coisa do António de Jesus, fadista que muito admiro e que só agora descobri

marcelino passos disse...

quero dizer que antonio jesus hoje fadista foi em tempos jogador de futebol com auge no leixões depois treinador talvez o mister com mais subidas nos escalões secundários depois teve restaurantes aonde dava tambem fado os meus parabens por ter este fado paraar aonhec^-lo pois na zona norte ele é muito conhecido e apreciado

fadista1971 disse...

Aproveito para ajudar neste post dizendo que o Fernando Maurício não gravou este Fado, quem o gravou foi o Lino Manuel e o nome é mesmo Confissão.