Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

terça-feira, 1 de março de 2011

Um fadista já cansado



Helder Moutinho cantando a faixa de abertura do seu CD Sete Fados E Alguns Canto








Um fadista já cansado

Quando o passado lembrou
Abraçou uma guitarra
Não pôde cantar, chorou

Entrou, sentou-se e bebeu
Um copo de vinho tinto
Enquanto que no recinto
Uma guitarra gemeu

Tantas cantigas sei eu

Tudo se ouviu menos fado
E o cantador desolado
Acabou por me dizer
Só tenho pena de ser
Um fadista já cansado



Criei nome, dei nas vistas
Conquistei fama ovações

Mas não a cantar canções

De envergonhar os fadistas
Ganhei fama nas conquistas

Da boémia, que passou

Sei quem fui, sei que não sou

Um cantador presumido

Disse-me ele entristecido

Quando o passado lembrou

E prosseguiu, quando entrei

Entrei com mil ansiedades
mas se vim matar saudades

Com mais saudades fiquei
Envelheci, mas é lei

Da fadistagem bizarra

Ter fé, ter alma, ter garra

P'ra cantar até á morte,
E falando desta sorte
Abraçou uma guitarra


E cingiu com mão amiga
Ao lado esquerdo do peito

Aquele instrumento eleito
Da fadistagem antiga
Quis cantar uma cantiga

Que outrora o celebrizou

Mas a emoção embargou

Toda a sua voz amena
,
E o pobre cheio de pena
Não pôde cantar, chorou






video

4 comentários:

Luz disse...

Lindissima a letra deste fado. Gostei muito.

Luís Maia disse...

Ainda bem que gosta, volte sempre

para ouvir os fados que eu gosto mais, cantados pelas nossas bocas lindas

Dragaoatento disse...

Grande Blog! Fado das bocas lindas!
Muito bom! E continuem o excelente trabalho realizado até agora!

Cumprimentos,
Armando Monteiro

Amante do fado: gosta de acompanhar o fado à viola e agora a tentar a aprender a tocar guitarra portuguesa.

Luís Maia disse...

Agradeço e vote sempre

saudações fadistas