Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

domingo, 13 de dezembro de 2009

Tive um barco

(Republicação de post anterior)

Continuemos com Manuel de Andrade, ouvindo agora esta sua letra

Tive um barco e dei-lhe um nome
Dei-lhe um nome feito ao vento
Dei-lhe um nome feito ao mar
Tive um amor e deixou-me
Ficou no meu pensamento
Mas não mais o vi voltar

O seu olhar era a bruma
O seu jeito era o do mar
Em tardes de calmaria
E eram cristais de espuma
Os seus dentes ao cantar
E os seus olhos se sorria

Partimos pla barra fora
Meu amor achei-o estranho
Mais tarde por lá ficou
Onde foi que importa agora
Tive um barco e nada tenho
E o meu amor não voltou

Desta vez cantado por João Braga com música tradicional de Casimiro Ramos



video

1 comentário:

Luisa Paiva Boléo disse...

Conheço alguém que canta isto primorosamente, quando está na cozinha distraído a cozinhar. É um homem.
A letra está correctíssima e é uma beleza!