Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Por ti


 António Mourão António Manuel Dias Pequerrucho (seu nome) nasceu no Montijo a 3 de Junho de 1936. 


Este fado com letra de Zélia Rosa Pinto tem música de sua autoria 

Não quero, não, eu não vou implorar
E não me quero lembrar
O quanto tu foste louca
Não quero por ti já sofri demais
Vou afogar os meus ais
E o meu pranto em outra boca


Ai, por ti, por ti que nada me deste
Que tanto mal me fizeste
A minha alma está vencida
Por ti, em que eu louco acreditei
Que louco de amor lutei
Ando perdido na vida

Não quero, ver-te mais no meu caminho
Ando na vida sozinho, se é este o desejo teu
Não quero lembrar sequer um momento
Que afinal para meu tormento
O teu amor não é meu

Ai, por ti, por ti que nada me deste
Que tanto mal me fizeste
A minha alma está vencida
Por ti, em que eu louco acreditei
Que louco de amor lutei
Ando perdido na vida

Ai, por ti, em que eu louco acreditei
Que louco de amor lutei
Ando perdido na vida


video

2 comentários:

Alfredo Silva disse...

A música deste fado é, sim, da autoria de António Mourão, mas a letra é de Zélia Rosa Pinto.
Este fadista, o meu preferido desde sempre e para sempre, encontra-se retirado, na Casa do Artista em Lisboa, combatendo problemas de saúde. Cumprimentos - A. Guedes

Luís Maia disse...

Agradeço o seu esclarecimento sendo certo que eu sabia a quem pertencia a letra deste fado o mistério é saber porque razão não o escrevi